Mount Rushmore
América do Norte

Mount Rushmore

América do Norte Acampando no território dos ursos – Grand Teton National Park Publicado por Siane Camila Luzzi em 14 de April de 2019

Seguindo na viagem pelos EUA, finalmente chegamos ao primeiro destino em que vamos acampar. Confesso que o Grand Teton National Park foi uma surpresa maravilhosa nessa viagem. As paisagens, os animais, a menor lotação, tudo nos surpreendeu e encantou. Aposto que vocês se encatarão assim como a gente. Nem vou enrolar muito, bora conhecer *-*

 

Grand Teton National Park

 

Quando comecei a pesquisa, a primeira recomendação foi: “Don’t forget that you are in Bear Country.” Ou seja, o território não é humano, nós somos os intrusos por lá. O site do parque é muito completo. Tem muitas informações, sobre o que levar, pra onde ir, sobre todos os acampamentos possíveis, como funciona em caso de emergência, onde estava fechado para reforma, enfim, tudinho mesmo. Vou deixar ele aqui pra quem quiser saber mais.

 

Grand Teton National Park

 

Vamos começar pelo prinícipio né, aonde dormimos? Então, o Grand Teton não faz reserva para acampamento, apenas nos chalés (e acabam muito muito rápido). Então se você quiser ficar dentro do parque tem que se planejar. O camping mais disputado é o do Jenny Lake (vocês vão ver muito esse nome por aqui), então eles recomendam chegar beeem cedinho que é para pegar o camping de quem está saindo, já que o check-out é 9h. Como estavamos vindo de uma viagem longa, chegamos super tarde, eram quase 21h. Então acabamos ficando no camping Colter Bay. Como funciona? A entrada no parque você paga no outro dia ($35 por carro para a semana), ou se estiver com o passe anual, tá tudo certo. Para o acampamento, você vai chegar na guarita, e lá terá uma plaquinha dizendo se tinham lugares ainda até a hora que fecharam. Aí é só você entrar, achar um lugar sem ninguém e montar o acampamento. Nós achamos um logo na entrada, bem pertinho do banheiro, montamos tudo rapidão e capotamos. Ah, o lugar para acampar custou $35 por noite para o grupo.

 

Grand Teton National Park

 

Ainda sobre o acampamento, a dica mais preciosa é de como guardar sua comida. É terminantemente proibido deixar qualquer comida à mostra se você não estiver presente ou utilizando. Os ursos amam o cheiro da nossa comida, e eles vem pra pegar tudo. Então ou você deixa tudo dentro do seu carro ou coloca naquelas caixas como da segunda foto. Gente, deixar comida dentro da barraca não vale de nada, então pra quem gosta de comer durante a noite, sorry, mas sem chance. Outra coisa, precisamos comprar spray pra urso, pra levar junto nas caminhadas. Infos importantes: não tinham chuveiros nos banheiros do nosso camping, apenas na lojinha central (onde tirei a primeira foto desse post) que ficava à uns 5min caminhando (só abre às 8h e fecham cedo, se não me engano 19h), custava $2 por banho e por mais $2 você pode alugar uma toalha; lá tinha lugar pra lavar roupa também, caso você precise. Última coisa, faz muito frio durante a noite (fomos na última semana de agosto, verão, e fez 2C durante a noite), então vá bem agasalhado.

 

Grand Teton National Park

 

Ufa, infos dadas, bora explorar. Confesso que quando vimos a montanha pela primeira vez, o impacto foi muito forte, não imaginávamos algo tão imponente ali na nossa frente. O dia começou cedo, era pra ser mais cedo ainda, mas os guris conseguiram me enrolar por causa da hora do banho reuhruehr melhor desculpa ever pra dormir mais um pouquinho. Nosso primeiro destino foi hiking ao redor do Jenny Lake. Na verdade não conseguimos ir ao redor pois uma parte da trilha estava em manutenção. Mas eu acredito que conseguimos ver os pontos mais importantes.

 

Grand Teton National Park -Jenny Lake

 

Se você conseguir fazer a volta toda, serão 3h apenas de caminhada. Nós levamos 3h30min para ir até onde dava e voltar. Vá com calçado e roupa confortáveis (vale a pena ter um jaquetinha), o terreno não é nada regular, sobe e desce o tempo todo, tem trilha de terra batida, de pedra, de pedregulho solto, enfim, tem de tudo. Vimos muitos idosos fazendo também, até com bengala haha Essa é a visão logo que você terá depois que passar o centro de informações do Jenny Lake, e começar a trilha pelo lado esquerdo.

 

Grand Teton National Park -Jenny Lake

 

Dá pra comprar um passeio de barco pelo lago, ou alugar kayak também. Eles saem dessa casinha aí. A água é tão transparente que dá pra ver as rochas por muuuitos muuitos metros.

 

Grand Teton National Park -Jenny Lake

 

Pode parecer repetitivo, mas a imponência dessa montanha é demais. Por favor, reparem no tamanho do barquinho no lago e o tamanho da montanha :O é! Haha Nas trilhas, fiquem muito atentos aos sons e às pessoas paradas. Os animais são livres e tem a preferência em tudo, lembre de manter distância também, eles são selvagens. Aqui embaixo está o vídeo do primeiro animal que vimos na trilha. Fiquei me achando do Nat Geo fazendo os vídeos desse dia haha

 

 

SIIIIIM, um lindo e gigante Alce! Ele estava bem de boa só comendo. Foi lindo demaaais ficar olhando e decifrando as sombras, já que demorou um pouquinho até ele ficar aparente. Na volta, ele estava do outro lado da trilha, ainda mais aparente. Foi lindo demaais. Alces são dificeis de serem vistos, ainda mais de tão perto assim.

 

Grand Teton National Park -Jenny Lake

 

As trilhas são bem estreitas, mas ao contrário de muitos parques nacionais por aqui, inclusive o Yellowstone, o Grand Teton é bem menos movimentado. E estivemos lá em um fim de semana de feriado. Isso foi algo que nos encantou também.

 

Grand Teton National Park -Jenny Lake

 

E essas paisagens de tirar o fôlego totalmente? Essa janelinha aí era linda demaaaais!

 

Grand Teton National Park -Jenny Lake

 

Caminhamos mais um pouquinho e chegamos no Inspiration Point, que poderia mudar o nome para Break Point e ninguém nem ia notar a diferença. Levamos um lanchinho e paramos por lá. Todo mundo faz uma paradinha para recuperar o fôlego e apreciar a paisagem. Até uns esquilos bem espertos aparecem por lá querendo comida. Sâo muito danadinhos.

 

Grand Teton National Park -Jenny Lake

 

Seguindo em frente, a próxima parada foi as Hidden Falls. Líndissimas cachoeiras, com uma sombrinha bem delícia e uns banquinhos pra você sentar e apreciar a paz que aquele lugar passa. É muito incrível.

 

Grand Teton National Park -Jenny Lake

 

Tocando em frente, pra ver onde ia a triha, não demorou muito para acharmos o fim. E graças à ideia da dona da casa que eu moro, levamos binóculos (incluse ela nos emprestou os dela). Vale muito a pena, principalmente para ver os animais bem de longe e os muitos e diferentes pássaros que tem por lá. E olha a visão que tivemos do topo do Grand Teton.

 

Grand Teton National Park -Jenny Lake

 

Parece mentira, mas eu juro que essa foto é muito verdadeira! Tanto que foi a única que conseguimos tirar com o binóculo e ficar centralizada durante a viagem toda. A energia nesse lugar é linda demais, e parece que os pulmões estão sendo purficados. O ar é muito puro e fresco. Ain, bom demais! Mas enfim, fizemos todo o trajeto de volta. E o que encontramos dando uma nadadinha pelo lago?

 

 

Gente, eu nem tava acreditando quase. E vocês viram uma mulher tomando um solzinho bem de boa na prainha? Tava todo mundo doidinho com ela já. Depois disso, seguimos ele por mais uns metros, com o guarda do parque mantenho o perímetro. Foi fooooofo demaaaais! Já estávamos dizendo que o primeiro dia já tinha zerado o roteiro haha vimos dois dos animais mais difíceis, e bem de perto.

 

Grand Teton National Park

 

Essa aí de cima, é a visão de quando você sai do Jenny Lake e vai em direção à Grand Teton Village. Essa estrada é a principal e liga tudo dentro do parque, Teton Park Road. Linda demais. Tanto quanto a vila. Geeeente, que amor aquele lugar! Deu vontade de ficar por lá vários vários dias.

 

Grand Teton National Park - Jackson Hole

 

A Grand Teton Village fica aberta o ano todo, inclusive tem sua máxima lotação alcançada durante o inverno. Quando pessoas do mundo inteiro vão pra lá para esquiar nas montanhas. Gente, é alto demais, nãos sei como conseguem não :X Inclusive, eles tem um dos pontos de maior inclinação de descida, que está nos top 10 do mundo e é o mais inclinado da América do Norte.

 

Grand Teton National Park - Jackson Hole

 

Quando eu estava montando o roteiro, fiquei em dúvida se devíamos pagar os $35 por pessoa para subir com o Jackson Hole Aeral Tram. Mas ainda bem que fomos, valeu cada centavinho. A subida e descida são maravilhosas, de tirar o fôlego. Parece que nunca para de subir, vou deixar o vídeo aqui embaixo. São 20min de subida (calma que o vídeo é timelapse e tem só 29 segundos, relaxa).

 

 

De verdade, não deixem de subir. Nos 20min que você estiver dentro do Tram vão ser de pura cultura, o carinha conta tudo sobre a região e tal, como o tram funciona e mais.

 

Grand Teton National Park - Jackson Hole

 

E 20min depois, você estará a 3185m de altitude. Não disse que era alto pra xuxu? Segura o cabelo ou o que estiver na mão, porque a ventania é doida. Em muitas partes você verá gelo de permafrost. E pra todo o lado que se olhava, era lindo. Os binóculos foram maravilhosos de novo. Tentei ligar para minha família, mas nem naquela altura meu telefone pegava direito. E está aí uma dica bem importante, o celular não pega em quase lugar algum do parque, então lembre de baixar os mapas ;D

 

Grand Teton National Park - Jackson Hole

 

Pra fugir do friozino e do vento, a tradição pede um chocolate quente ($3) e um waffle ($7.75) com geléia (ou nutella) no Corbet’s Cabin.

 

Grand Teton National Park - Jackson Hole Aerial Tram

 

E logo é hora de descer. Vou deixar o vídeo aqui também! E claro, terão mais fotos na galeria.

 

 

Passeamos mais um pouco nas lojinhas e fomos dar uma passadinha no famoso Craig Thomas Discovery and Visitor Center. Bem legal lá, é gratuito e tem toda a história do parque, de quem descobriu, do ecosistema, enfim, achei muito bom. Inclusive para crianças, tem bastante coisa interativa. De lá fomos para o Mormom Row Historic District. Que ainda preserva as primeiras casas e o primeiro celeiro dos primeiros Mormoms, ou homens brancos que moraram por ali. O lugar vale a visita, mas é bem rápida. Dizem que durante a manhã é fácil encontrar vários animais por lá.

 

Grand Teton National Park - Mormom District

 

Não conseguimos conhecer dois lugares que estavam na lista. Mas quando você for, lembre de dar um passadinha no Menors Ferry Historic District  e no Grand View Point. Depois do Mormom District, voltamos para o acampamento e ainda deu tempo de dar uma caminhadinha antes do pôr do sol.

 

Grand Teton National Park - Jackson Lake

 

Depois da caminhadinha e do banho, voltamos para a Grand Teton Village para achar um lugar para comer. Eu não sei porque americano tem mania de fechar as coisas cedo (????) Eram 21h e as cozinhas estavam fechando!! Até que encontramos um restaurante em um dos hotéis, Spur Restaurant & Bar. A comida foi muito boa e bem servida. Tinham pratos de $5 à $39, vários tipos de cervejas e drinks. Ficamos bastante tempo ali. Na volta para o acampamento entendemos porque fecham tão cedo, tá todo mundo podre de cansado haha a gente quase que não aguenta com os olhos abertos na volta haha mas deu bom. Para quem for ficar mais tempo, tive alguns amigos que indicaram ir no Bar J Chuckwagon Suppers. Seria bom reservar uma mesa antes, e o show começa perto das 19h. Mas o que acontece é que os caras chegam de cavalo, fazem um show tradicional e dança e tal. Quem foi recomenda muito, deêm uma olhadas nas reviews da internet ;D

 

Grand Teton National Park - Jackson Lake

 

 

A outra manhã acordamos cedo para levantar acampamento. Confesso que achamos duas noites e só um dia pouco para o parque. É muito fácil andar por ele, e tem tanto pra ver. Dois dias inteiros e três noites, creio que seja mais apropriado. E essa foto é da galerinha linda que me acompanhou, vocês foram maaaaara <3 e essa foto foi na beira do Jackson Lake no nosso caminho para o famosíssimo, Yellowstone National Park, nossa próxima parada!!

 

Grand Teton National Park - Jenny Lake

 

E essa última é em homenagem a Leti, que fala que “tem coisas que o blog não mostra!” haha Cheeeeia de pinduricalho, mas no Grand Teton ruheurheuhruhe obrigada por acompanharem até aqui! Espero que tenham gostado e se inspirado! Grand Teton National Park conquistou um lugar bem especial no meu coração viajante <3 see you soon, guys ;*

Siane Camila Luzzi

Siane Camila Luzzi


Engenheira Ambiental, 27 anos, de coração e tradição gaúchos, está fazendo mestrado na UMN, em Minneapolis, EUA. Fica super ansiosa antes de qualquer viagem, do tipo hiperativa, que refaz a mala no mínimo 5x, fica correndo de um lado pro outro e não dorme nas noites anteriores à viagem. Contato: sianeluzzi@gmail.com

Leia também...


Comentários